Vacina contra Rotavirus

As diarreias, de maneira geral são quadros que comumente afetam as crianças. Felizmente, na maior parte das vezes, as diarreias tem duração limitada e se resolvem facilmente apenas com as defesas da própria criança.

Porém, nem sempre é assim. Existem diarreias com maior gravidade, que compõe um quadro chamado de gastroenterite, que é uma infecção que atinge o sistema gastrointestinal ocasionando diarreias, cólicas intestinais e vômitos e que podem levar à desidratação e a uma situação grave de saúde, colocando em risco a vida da criança.

Sabemos que nestes casos mais graves a causa mais comum é um vírus chamado ROTAVIRUS. As estatísticas demonstram que até os 5 anos de idade as crianças provavelmente terão pelo menos um quadro de diarreia por ROTAVIRUS e que destas crianças um grande percentual necessitará hospitalização e algumas destas (aproximadamente 1 em cada 300) terá uma evolução desfavorável.

vacina-rotavirusO quadro é assustador, porém, existem vacinas que podem prevenir a ocorrência destes quadros.

Existem diversos tipos de ROTAVIRUS e sabemos que existem 5 tipos que são os responsáveis por pelo menos 95% das infecções no mundo todo (G1, G2, G3, G4 e P1[8]). Por causa disto (da existência de vários tipos) é que uma criança pode ser infectada mais de uma vez por ROTAVIRUS.

Conhecendo a existência destes tipos de vírus, foi desenvolvida a vacina contra o tipo G1, que é o responsável por mais de 65% das infecções.

Esta vacina, chamada de Vacina Monovalente contra ROTAVIRUS, está disponível na rede pública para aplicação nas crianças de acordo com o calendário vacinal.

Ela protege a criança exclusivamente contra o ROTAVIRUS do tipo G1, não fornecendo proteção para os demais tipos.

Foi desenvolvida também uma vacina que engloba outros tipos de ROTAVIRUS – G1, G2, G3, G4 e P1[8]. Esta vacina – Vacina Pentavalente contra ROTAVIRUS – não encontra-se disponível na rede pública, somente na rede privada, e fornece proteção adequada para até noventa e cinco por cento (95%) das infecções provocadas pelo ROTAVIRUS.

 

A intenção é proteger a criança contra a infecção por ROTAVIRUS, desta forma se a criança receber apenas a vacina Monovalente (disponível na rede pública) estará protegida contra um pouco mais de 65% das infecções enquanto que a criança que receber a vacina Pentavalente (disponível apenas na rede privada) estará protegida contra aproximadamente 95% das infecções por ROTAVIRUS.

Em estudo realizado para verificação da eficácia da vacina demonstrou-se que a eficácia contra a doença grave por ROTAVIRUS foi de 98,0%.

É importante que se diga que a vacina contra o ROTAVIRUS, tanto a Monovalente como a Pentavalente são aplicadas exclusivamente por via oral (somente por boca), não existindo nenhuma forma injetável.

Na rede pública a aplicação da vacina Monovalente é realizada da seguinte forma:

imagem_grande2– primeira dose aos dois meses de vida e segunda dose aos quatro meses de vida, sendo que a primeira dose não poderá ser aplicada após 14 semanas de vida e a segunda após 24 semanas de vida.

Na rede privada a aplicação da vacina Pentavalente é realizada da seguinte forma, conforme orientação da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM):

– a primeira dose aos 2 meses, a segunda dose aos 4 meses e a terceira dose aos 6 meses de vida, sendo que a primeira dose deverá ser administrada até 3 meses e 15 dias de idade e a última dose até 7 meses e 29 dias. O intervalo mínimo entre as doses deverá ser de 30 dias.

Estas vacinas têm como contraindicação a existência de hipersensibilidade a qualquer um de seus componentes, e normalmente estas vacinas são bem toleradas.

A LABENE Clínica e Vacinas está preparada para aplicação da vacina Pentavalente e está à disposição para esclarecimento de qualquer dúvida referente à vacinação.

×
Ola, o que podemos ajudar?