Parabéns aos colegas PEDIATRAS

Gostaria de deixar aqui algumas reflexões como pediatra.

 A medicina apresentou uma evolução muito grande nos últimos anos, com novas tecnologias, possibilidade de diagnósticos mais precisos, mais individualizados. Não para descobrir a doença em si, mas a doença daquele paciente em questão, e com isso melhorar também a terapêutica individualizada (Medicina de precisão).

Já se fala inclusive em telemedicina, incluindo atendimento a distância. Mas na verdade o que me assusta é como ficará o atendimento humanizado, a historia clinica tirada olhando a expressão de cada gesto ao responder uma pergunta feita. Muitas vezes o paciente, no meu caso a criança e até mesmo os pais, só precisam de um acolhimento, uma explicação sobre o significado daquele sintomas do seu filhinho, saber se aquele comportamento que esta apresentando é normal ou não. Até mesmo as crianças maiores, e os adolescentes precisam apenas serem ouvidos ou de um conselho.

Muitas vezes o remédio é apenas o apoio e o acolhimento.

Vou sempre estudar, frequentar congressos para estar por dentro das novas tecnologias, mas nunca vou deixar de acolher minha criança, observá-la brincando, falando, se comunicando, acompanhando seu crescimento e desenvolvimento, não só físico mas também desenvolvimento emocional, social e adaptativo.

A consulta presencial para mim, continua sendo e sempre será a melhor forma de diagnóstico e tratamento, acolhendo, observando e dando apoio nos momentos difíceis e brindando com eles a superação de uma doença física ou mental.

Muito obrigada aos meus colegas, não só pela confiança no meu trabalho, mas também por compartilhar seus conhecimentos nos casos difíceis. Muito obrigada a vocês meus pacientes, pais e minhas lindas crianças, por me ajudarem a crescer no meu trabalho. Descontando os dias em que não consegui responder os seus problemas, pelos esquecimentos não propositais de alguns retornos nas ligações e mensagens. Obrigada por me deixar apertar as perninhas e bochechas dos meus bebês, coloca-los no colo, dividindo comigo seus bens mais preciosos.

Apesar do cansaço, de acordar cedo e dormir tarde, das noites mal dormidas, dos finais de semana longe dos meus familiares e amigos para participar de congressos e cursos, e das fomes por não ter tempo de comer, jamais escolheria outra profissão, pois amo e SEMPRE amarei ser Pediatra.

Parabéns a todos meus colegas.

Dra. Claudia Lobo Cesar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá, bom dia! Em que podemos ajudar?
Powered by